A dependência da “bomba de alívio”

Um erro muito comum cometido pelas pessoas com asma é darem preferência aos broncodilatadores em detrimento dos corticoides. Isto é potencialmente muito danoso porque, se a pessoa não tomar corticoides, a inflamação mantém-se, levando a lesões nos brônquios a médio prazo.

Existem dois grandestipos de medicamentos para a asma: os corticoides e os broncodilatadores.
Regra geral, os corticoides são usados no tratamento de manutenção (diário) e os
broncodilatadores no tratamento de alívio (crise)1. E porquê?
A asma é uma doença inflamatória das vias aéreas e os corticoides são medicamentos antiinflamatórios. Logo, atuam no cerne do problema. Um dos corticoides mais conhecidos é a
cortisona, um medicamento que que é recebido pela população com desconfiança. De facto,
quando tomada por longos períodos eem doses elevadas, a cortisona tem efeitos adversos1.
No entanto, na asma, como conseguimos que a medicação chegue diretamente aos órgãos
afetados (os pulmões) através dos inaladores, usam-se doses muito baixas, que não chegam a
ser absorvidas para a corrente sanguínea. Logo, os corticoides, quando tomados por via
inalatória, têm um perfil de segurança sustentado. E são eles que mantêm a inflamação
brônquica controlada, impedindo que haja danos nos pulmões a médio e longo prazo1.
Por outro lado, mesmo que a pessoa com asma seja muito cuidadosa, nem sempre é possível
manter a asma sob controlo. Assim, aquando de uma crise, a pessoa com asma deve tomar
broncodilatadores, para abrir as vias aéreas e facilitar a respiração. Regra geral, estes
medicamentos trazem alívio em minutos. No entanto, estes medicamentos atuam apenas
durante um curto período de tempo e não reduzem a inflamação, que é a causa da asma1.
Um erro muito comum cometido pelas pessoas com asma é darem preferência aos
broncodilatadores em detrimento dos corticoides. Isto é potencialmente muito danoso porque,
se a pessoa não tomar corticoides, a inflamação mantém-se, levando a lesões nos brônquios a
médio prazo. Inicialmente, a pessoa pode até sentir que consegue controlar os sintomas apenas
com o broncodilatador. Mas, a médio prazo, as lesões brônquicas ter-se-ão acumulado e já não
conseguirá ter alívio com o broncodilatador1.
Assim, deve tomar a medicação de manutenção diariamente e reservar a medicação de alívio
para as situações de crise. Se sentir que está a necessitar de tomar a medicação de alívio com
frequência, tal significa que a sua asma não está controlada e deve consultar o seu médico1.

1. Global Initiative for Asthma. Acedido em setembro de 2021 em www.ginasthma.org
PT-10619 aprovado em setembro de 2021

Por Mariana Leite | Médica de Família

Powered by AstraZeneca

Subscreva a nossa newsletter para receber as novidades em primeira mão!
Parceiros e Patrocinadores

    Contactos

    geral@wiselife.pt

    Wiselife | Todos os direitos reservados | Copyright © 2021
    Política de Privacidade

    Subscribe to our newsletter to receive news first hand!
    Partners and Sponsors

      Contacts

      geral@wiselife.pt

      Wiselife | All rights reserved | Copyright © 2021
      Privacy Policy