Experimente 60 dias grátis! Subscreva

10 conselhos para a diversificação alimentar do seu bebé

A diversificação alimentar no primeiro ano de vida do seu bebé pode ser um desafio. Estes 10 conselhos ajudam a simplificar o processo:

1 – Leite materno e/ou adaptado exclusivos até aos 6 meses. O leite de vaca em natureza está proibido no primeiro ano de vida. Depois dos 6 meses os produtos lácteos não devem exceder os 500-700 ml/dia. 

2 – Iniciar diversificação alimentar (outros alimentos para além do leite) a partir dos 4 meses (opcional) e até aos 6 meses (obrigatório).

A introdução dos novos alimentos deve respeitar as idades recomendadas, sendo possíveis ajustes de acordo com as características do lactente e das tradições culturais.

Sempre que se introduzir um alimento novo deve esperar-se 3 dias para vigiar possíveis intolerâncias ou reações alérgicas

3 – O sal, açúcar e mel estão proibidos no primeiro ano de vida. 

4 – Na maioria das vezes começa-se por introduzir a sopa. A 1ª sopa deve ser mantida até o lactente se habituar a comer bem com colher.

Posteriormente, pode adicionar-se legumes novos até um total de 6-7 legumes. As leguminosas devem ser inseridas só depois dos 8 meses. O azeite é adicionado ao prato da sopa num volume de 5-7,5 ml. 

5 – A papa também pode ser introduzida a partir dos 4 meses, normalmente depois do lactente estar bem adaptado à sopa. O glúten deve ser introduzido depois dos 4 meses e antes dos 7 meses. 

6 – A Fruta pode ser introduzida a partir dos 4 meses. Apenas uma peça de fruta por dia até aos 6 meses e depois até duas peças por dia.

A fruta não deve ser dada sozinha, mas como sobremesa das refeições principais ou como complemento de um lanche. O kiwi, morango e maracujá devem ser as últimas a ser oferecidas, mais perto dos 12 meses. 

Leia também:  Diabetes e Nutrição

7 – A carne, e depois o peixe, devem ser introduzidos aos 6 meses. Deve alternar-se entre carne e peixe ao longo da semana.

Inicialmente são adicionadas à sopa, mas posteriormente podem fazer parte de açordas e farinhas de pau e, a partir dos 7 meses, ao arroz, massa ou couscous. Deve começar-se com carne de aves e coelho e o bacalhau só deve ser introduzido perto dos 12 meses.

O ovo pode inserir-se depois dos 8 meses, primeiro apenas a gema e depois também a clara, num máximo de 3 ovos por semana.  

8 – O iogurte fermentado a partir de leite adaptado de transição pode ser introduzido a partir dos 6 meses e o iogurte feito de leite de vaca só a partir dos 8 meses, natural, sem aromas e sem adição de açúcar.

Os frutos secos e as sementes bem triturados podem ser introduzidos a partir dos 9 meses. 

9 – A partir dos 7 meses devem ser oferecidos legumes e frutas menos moídas (crus ou cozinhados). A textura das refeições deve aumentar progressivamente de acordo com a capacidade do lactente.

Depois dos 6 meses pode dar-se alimentos moídos, picados ou aos bocados para a mão do lactente desde que seja sempre supervisionado pelo cuidador e de acordo com as caraterísticas neuromotoras do lactente. 

10 – A partir dos 12 meses a criança deve ser integrada na dieta da família, desde que garantidos hábitos alimentares saudáveis.

É possível uma dieta vegetariana durante o 1º ano de vida se houver acompanhamento médico e for realizada suplementação vitamínica e mineral. 

Por: Dra. Sandra Pereira


OM 53202
Médica Especialista em Pediatria

Nutrição

Contactos

Wiselife | Todos os direitos reservados | Copyright © 2019
Política de Privacidade